publicidade

O Brasileiro chegou. Todos preparados? E as equipes?

Escrito por Vinícius Escarlate
Equipe V11 Kart

Hoje, dia 10 de julho, começou mais um Brasileiro de Kart. Tão esperado, tão sonhado! O Open mostrou que teremos disputas acirradas até a última volta. Pelo bem do esporte, não há favoritos, mas sim uma leva de pilotos com chances de título em cada categoria.

Desde janeiro os pilotos vêm treinando, competindo e testando equipamentos para, quem sabe, ser consagrado com o título de campeão brasileiro 2018. Muito já foi investido, mas a pergunta que fica é: está tudo pronto? Tudo preparado?

Por isso, abaixo, minha ideia será mostrar como uma equipe se prepara para o Campeonato Brasileiro. Meu nome é Vinícius Escarlate, sou proprietário da V11 Kart, equipe de São Paulo, e nesse ano levaremos 11 karts para a disputa do Brasileiro, no Kartódromo Granja Viana.

Esse ano fez 15 anos que iniciei meu envolvimento com o esporte, à época como um autêntico domingueiro (risos). Hoje, já com 12 anos de equipe, sinto que estamos preparados para a disputa. A V11 Kart já teve a felicidade de comemorar títulos nacionais, como a Copa do Brasil e o Top Kart, mas briga ano a ano pelo título brasileiro, já com poles, vitórias e diversos bons resultados, como no ano passado, com um vice-campeonato na Novatos e mais dois pódios com o 5º lugar na Júnior e na F4 Super Sênior, no Beto Carrero. O objetivo nesse ano, claro, é o título!

2018 – Preparação para o Brasileiro

Na verdade, nossa preparação para o Brasileiro começou em dezembro do ano passado. Aproveitamos as férias para levar nossos pilotos para conhecer a pista e para a equipe conhecer um pouco o comportamento do kart, o asfalto, e até as pessoas que fazem parte da organização do kartódromo..... tudo isso ajuda.


Em janeiro fizemos o planejamento com os pilotos que tinham o interesse de participar da competição, e foi feito um cronograma de corridas e treinos. A V11 tem sede no Kartódromo Aldeia da Serra, e por isso, teve de ser dividida praticamente todas as semanas para atender aos pilotos que treinam na Aldeia e os que competem na Granja. Correria, muita correria!

Alguns pilotos optaram por participar do Campeonato da Granja, o que facilita os trabalhos de uma equipe, pelas oportunidades de testes, pelo confronto real. Mas alguns só treinaram e vão disputar apenas as corridas do Brasileiro.

Nesse longo período, de 7 meses, que voou, os pilotos foram melhorando seu traçado e as equipes melhorando os ajustes dos karts. Na semana do Brasileiro, esperamos muito equilíbrio, o que nos força ao foco nos detalhes, e é nesse aspecto que em muitas vezes está a diferença entre ganhar e perder.

O Open, realizado em junho, com regulamento e traçado igual ao do Brasileiro, foi um ótimo teste. Pudemos avaliar os pilotos e karts que estavam bem e aqueles que precisávamos ter uma melhora no desempenho. Bom, restaram 15 dias para colocar em prática uma preparação para garantir a manutenção dos bons resultados e a melhora de toda a equipe.

Como o Kartódromo Granja Viana ficou fechado para treinos, não adiantava ficar treinando tanto em outras pistas. A V11 priorizou a limpeza e a revisão dos seus karts, a utilização dos serviços de solda, alinhamento e gabarito, e a troca de componentes com maior risco de quebra ou perda de rendimento, tais quais rolamentos, kits de assoalho, reforços para o banco, etc. No visual, karts adesivados, bicos reserva. Tem que ficar com uma cara boa também, não é mesmo? Limpeza de nossa estrutura também foi parte importante nesse processo. Separamos os melhores carrinhos para kart, galões de combustível e equipamentos, afinal, é o maior evento do ano!

Poucos foram os treinos realizados nessas duas últimas semanas, e sempre que feito foi focado em testes de motor e carburador, ou mesmo de verificação, para garantir que tudo comece em ordem para os treinos.

A equipe separou todos os seus equipamentos (furadeira, alinhador a laser, parafusadeira, cronômetros, ferramentas, muita coisa), além da nossa estrutura de box (barracas, pisos, prateleiras, geladeira, cadeiras, lonas) para deixar tudo montado já no sábado pela manhã. Isso facilitará nosso trabalho de organização e montagem dos motores e pneus para o primeiro treino.

Na parte mecânica, o que adiantamos foi montar um “kit primeiros socorros” para todos os pilotos, que inclui molas, garras de motor, parafusos, cabo de acelerador, vela, corrente, flexível, trava de bico; mais ou menos as peças diversas que dão mais problemas, para sermos ágeis na troca de componentes, mesmo durante os treinos. Além dessas, já montamos um kit na caixa de cada piloto, com coroa, coluna e barra de direção, uniball, pastilha de freio, parafuso de manga. Não podemos perder tempo com troca de peças e deixar de focar no que mais importa, que é o acerto do kart, para garantir o melhor desempenho aos pilotos. Cada piloto tem uma caixa que acompanha o kart no Parque Fechado e uma maior com peças reserva, que fica no box.

Nas questões burocráticas, a V11 procura antecipar todos os procedimentos de inscrição, locação de motores, compra de combustível e pneus. Assim, garantimos rapidez para as montagens de kart na segunda. Assim, fui o primeiro da fila na secretaria. Tudo isso para dar tranquilidade aos nossos importantíssimos mecânicos, que precisam estar focados e descansados para essa intensa semana.

E na questão técnica, todo esse período nos fez estar preparados para escolher os melhores pontos no parque fechado, a fim de coletar os trechos de volta dos pilotos, posições para chamar os pilotos para o box, sabermos quem são os pilotos referência em cada categoria, além de estarmos amparados pelos melhores prestadores de serviços de preparação de motores e carburadores.

Na bandeirada final, com certeza estarão pilotos e equipes merecedores, que trabalharam muito. Nós nos preparamos para vencer. A equipe é unida, os pilotos estão confiantes, vamos buscar esse objetivo. Boa sorte a todos!