publicidade
30/08/2017 15:03

Luca Neuenschwander fez bela prova de recuperação na Copa São Paulo Light


Foto: Jackson de Souza

Luca Neuenschwander


Após duas vitórias na rodada de abertura da Taça Minas, o piloto mineiro Luca Neuenschwander (Lalubema | Direcional Transportes | Sound Share), da Cadete, esteve no último fim de semana em Aldeia da Serra, na zona sul de São Paulo, onde participou das disputas da 6ª rodada da Copa São Paulo Light.

Com o suporte técnico da equipe RM Motorsport, o piloto de 9 anos chegou muito animado para o início dos treinos, que aconteceram na manhã de quinta-feira. O kart #88 de Luca deu mais de 100 voltas entre quinta e sexta para que o time, comandado pelo ex-piloto Roberto Mourão, pudesse orientar Neuenschwander sobre o ideal posicionamento em pista, assim como ajustasse todo o equipamento.

A tomada de tempos foi realizada no início da manhã de sexta-feira e, com a marca de 52s66, ele se garantiu abrindo a sexta fila do grid de largada, na 11ª posição. A primeira corrida foi muito intensa. Luca teve uma boa partida e manteve-se em sua posição. Nas primeiras voltas ele conseguiu um bom ritmo e, junto ao pelotão intermediário, ganhou três posições até chegar ao oitavo lugar. Tudo parecia tranquilo até que, nas últimas voltas, os concorrentes à sua frente começaram a brigar por posições e o mineiro chegou nesta briga. Um pelotão único, formado pelos 12 primeiros colocados se formou. Luca, na última volta, quando se posicionava para ultrapassar dois concorrentes no fim da reta, recebeu um forte toque na traseira e foi jogado para fora da pista. O piloto até conseguiu receber a bandeira de chegada, mas na última posição.

Largando do fim do grid na segunda bateria, Neuenschwander sabia que teria uma difícil missão pela frente. Sem desanimar o piloto de apenas nove anos partiu para cima. Foram 15 voltas de muita adrenalina, ultrapassagens fantásticas e, ao final, após ter conquistado 12 posições, o jovem de Belo Horizonte recebeu a bandeirada no 12º lugar.

“Na verdade, na primeira bateria, o cara me bateu e eu passei por cima de um canteiro. Foi uma pena. O kart estava bom e ia dar para lutar por um pódio. Na segunda, largando de último, aí realmente eu não tinha muito o que fazer a não ser recuperar o máximo que eu pudesse. Vamos para a próxima”, comentou de forma muito tranquila o piloto.

Fonte: Quick Comunicação e Marketing

  • Não há comentários cadastrados até o momento!