publicidade
23/11/2017 08:26

Decisão inesperada da Direção de Prova atrapalhou planos de Leonardo Nienkotter conquistar o tetra no SKUSA


Foto: Divulgação

Em busca do tetracampeonato, o catarinense Leonardo Nienkotter disputou na última semana a 21ª edição do SKUSA SuperNationals, em Las Vegas, Estados Unidos. Porém, uma decisão inesperada da Direção de Prova atrapalhou seus planos.

Líder em dois treinos no primeiro dia de atividades, Nienkotter foi o 2º colocado na tomada de tempos da categoria X30 Masters. Nas classificatórias, ele venceu uma corrida e finalizou outras duas em segundo, garantindo assim o 2º lugar no grid de largada da Final.

Buscando extrair mais de seu kart, o piloto e sua equipe fizeram alguns ajustes para a Final, que no aquecimento do domingo pela manhã se mostraram eficientes: Nienkotter liderou a atividade, dois décimos de segundo mais rápido que o segundo colocado.

Na largada um toque de um adversário fez com que o catarinense caísse para a 9ª posição, mas na 7ª volta ele já assumia o 5º lugar e partia para o ataque, já que era, em média, 4 décimos de segundo mais rápido que o líder.

Foi aí, na 12ª de 20 voltas previstas, quando Nienkotter se preparava para ultrapassar o 4º colocado e estava a 1 segundo do líder, que veio a surpresa. A prova foi neutralizada com bandeira amarela em toda a pista e, na volta seguinte, encerrada.

A razão alegada pela Direção de Prova foi que um concorrente esbarrou em uma das barreiras de proteção de pista e, com isto, derramou água na pista. “Foi frustrante terminar uma Final com 20 voltas previstas correndo apenas 12, sendo que eu era o mais rápido na pista. Se tivéssemos corrido o número de voltas planejado eu ainda poderia me recuperar do toque que sofri e brigar pela vitória. Uma pena!”, lamenta Nienkotter, que terminou em 5º e conquistou seu sexto pódio no SKUSA, o maior número de pódios conquistados por um brasileiro, com três títulos e um vice.

Fonte: Divulgação

  • Não há comentários cadastrados até o momento!