publicidade
21/05/2018 10:17

Gianluca Petecof recuperou 11 posições e voltou a pontua na Fórmula 4 Alemã, em Lausitzring


Foto: Prema Powerteam

Gianluca Petecof


O brasileiro Gianluca Petecof fez neste domingo uma excelente prova de recuperação e escalou 11 posições no pelotão para terminar em 9ª na terceira bateria da rodada de Lausitzring pelo Alemão de Fórmula 4. Com o resultado, ele voltou a pontuar na competição, depois de ser prejudicado por adversários e abandonar as duas corridas de sábado.

Como o grid de largada da terceira bateria é definido pelo resultado da segunda prova de sábado, o piloto da Academia Shell Racing teve de largar em 20º e último lugar neste domingo. Mas o brasileiro de 15 anos foi o piloto que mais evoluiu na prova.

Logo na primeira volta, ele se livrou de quatro adversários e ainda contou com um abandono para subir para o 15º lugar. Em quatro voltas, Petecof fez mais três ultrapassagens e se posicionou em 12º, onde ficou a maior parte da corrida.

Nos minutos finais, Gianluca se aproximou do top 10 com um forte ritmo e, em apenas duas voltas, pulou para o nono lugar, com belas ultrapassagens e aproveitando contratempos de adversários, garantindo assim mais pontos para o Prema Powerteam.

Gianluca Petecof volta a acelerar daqui a duas semanas, em Monza, pelo Italiano de Fórmula 4, no qual é o melhor estreante na tabela, em quinto no geral. Já pelo Alemão, a próxima rodada tripla será nos dias 9 e 10 de junho em Spielberg, na Áustria.

'Foi um fim de semana de muitos pontos perdidos. Depois de uma classificação difícil, na primeira corrida eu vinha recuperando na largada, mas depois um carro deixou óleo na pista e praticamente todos passaram reto, parando na brita. Só que os da frente se beneficiaram porque não tinha ninguém parado lá e eles conseguiam voltar para o asfalto. Mas aí um piloto rodou e atrás dele todo mundo começou a engavetar, então a minha corrida terminou ali, na segunda volta”, lembra Petecof.

“Na segunda corrida, largando de 11º, eu vinha recuperando de novo e quando fui fazer a ultrapassagem pelo oitavo lugar, coloquei por dentro e estava lado a lado, mas o outro piloto (Andreas Estner) continuou fechando e houve o toque. Depois, o piloto foi repreendido pelos comissários, disseram que ele trancou e fechou, mas não deram nenhuma punição porque tínhamos abandonado a corrida”, lamenta o paulista.

“Na terceira corrida larguei de último porque não terminei a segunda prova, e é esse resultado que conta para o grid. Foi uma boa corrida, bem consistente, vim recuperando sempre, ganhei 11 posições para terminar em nono. É claro que está longe de onde queremos chegar. Nossa situação como equipe é um pouco diferente do Alemão para o Italiano. Nas pistas alemãs, o time vem enfrentando dificuldades para encontrar o balanço do carro, não só eu, mas meus companheiros de equipe também, e tem outras equipes que estão um passo à frente. Agora é trabalhar junto, temos total potencial para fechar o ano bem forte, temos pilotos que podem ajudar a equipe, temos um conjunto para chegar a um bom nível', finalizou.

Fonte: Luís Ferrari

  • Não há comentários cadastrados até o momento!