publicidade
12/12/2017 11:47

Luiz Otávio Floss é campeão da Copa São Paulo Light após decisão tensa na Sprinter


Foto: Bruno Gorski

A comemoração de Luiz Otávio Floss e o preparador Sadam


O último sábado (9) foi de muita festa – e de tensão – para o piloto gaúcho Luiz Otávio Floss (Grupo Floss). No Kartódromo Aldeia da Serra, em Barueri (SP), ele disputou a 10ª e última etapa da Copa São Paulo Light de Kart e, chegando à decisão na condição de líder do campeonato, trabalhava suas expectativas de sair da pista comemorando o título inédito.

A tomada de tempos, excepcionalmente nesta rodada tripla, foi disputada na sexta-feira e, com chuva, Floss se impôs, garantindo a pole position em sua categoria, a Sprinter. No dia seguinte, quando seriam disputadas as três provas, a pista estava seca e todos os concorrentes foram à pista com pneus zero.

Luiz Otávio Floss manteve a liderança após a largada da primeira bateria, mas João felipe Marques, o vice-líder do campeonato, tentou uma ultrapassagem em que acabou tocando o kart do piloto gaúcho. O adversário perdeu o bico de seu kart e Floss, com seu parachoque traseiro sobre o eixo, terminou apenas em 8º.

Na segunda bateria, pensando em recuperação, Floss teve novo problema, quando o eixo de seu kart “correu” e, assim, recebeu a bandeirada em 12º. Na última bateria, com o kart totalmente revisado por seu preparador Walison Rosa, o “Sadam”, o representante de Passo Fundo (RS) recuperou-se parcialmente e terminou em 7º, dono da melhor volta.

Os resultados colocaram Luiz Otávio Floss na 10ª posição na etapa após a soma dos pontos, situação que ainda assim garantiu-lhe o título de campeão da Copa São Paulo Light na categoria Sprinter. “Eu cheguei no kartódromo para esta decisão com 5 pontos de vantagem. Depois marquei a pole e a melhor volta da 3ª bateria, o que me garantiu mais dois pontos, levando a diferença para 7”, lembra Luiz Otávio Floss (Grupo Floss).

Desta forma, a vantagem de sete pontos que Floss estabelecera foi suficiente para ser campeão, já que seu principal adversário na luta pelo título precisava mais do que a 7ª posição final que conquistara. “Foi muito tenso, porque os resultados das duas primeiras baterias me preocuparam bastante, afinal não eram condizentes com o que eu fiz em todo o campeonato. E o Marques também era um piloto rápido ao longo do ano e poderia ser campeão. Mas deu tudo certo e agora é só comemorar. E, é claro, agradecer ao Sadam, ao Dudu Dieter pelos ótimos carburadores, ao Alain Sisdeli pelas dicas de pista, e à minha família”, finalizou.

Fonte: KG COM Assessoria de Comunicação

  • Não há comentários cadastrados até o momento!