publicidade
22/12/2021 07:52

CBA faz balanço positivo do maior Campeonato Brasileiro da história


Foto: Jackson de Souza

Recorde de inscritos, disputas de tirar o fôlego e uma ótima repercussão fizeram a 56ª edição do Campeonato Brasileiro, finalizada no último sábado (18) no Kartódromo Beto Carrero, em Penha (SC), entrar para a história do kartismo nacional.

Com 20 campeões (um decacampeão, um tetracampeão, dois tricampeões, dois bicampeões e 14 novos campeões), a competição – organizada pela Confederação Brasileira de Automobilismo (CBA) em parceria com a Federação de Automobilismo do Estado de Santa Catarina (FAUESC) - teve 545 inscrições e superou o recorde anterior (522), registrado também no Beto Carrero, na edição de 2017 e, que na época, rendeu ao Brasil uma homenagem da Federação Internacional de Automobilismo (FIA) pela realização do maior evento de kart do mundo.

Entre as 22 federações do país, 18 foram representadas no Brasileiro deste ano (BA, DF, ES, MA, MT, RJ, MS, SP, TO, SC, GO, CE, RS, PA, MG, RN, PE e PR). A Federação de Automobilismo de São Paulo (FASP) contou com o maior número de inscrições (162).

Correndo em casa, os pilotos filiados à FAUESC também fizeram bonito, ficando em segundo (128), seguidos pelos pilotos da Federação do Paraná de Automobilismo (FPRA), com 63 inscrições.

Na briga entre os chassis, a Mini ficou com seis títulos (Super Sênior - Rodrigo Piquet; Sênior B - Gustavo Kalinowski; Novatos - João Tesser; Mirim - Bernardo Leal; F4 Super Sênior Master - Luiz Armani e OK Júnior - Guilherme Quinteiro).

A Bravar faturou quatro (Super Sênior Master - Amílcar Mugnaini; Júnior - Matheus Ferreira; Graduados A - Matheus Morgatto e Cadete - Christian Mosimann).

A CRG também teve quatro campeões (Júnior Menor - Gabriel Sano; Sênior A - Leonardo Nienkotter; Graduados B - Gabriel Gomez e OK - Olin Galli), assim como a Thunder (KZ Sênior - Waldir Belizario; F4 Sênior - Roberto Wuthstrack Júnior; F4 Júnior - Rafael Vasco e F4 Graduados - Murilo Fiore).

A DR foi campeã na KZ Graduados, com Bruno Grigatti, e a Mega Kart na F4 Super Sênior, com Marcos Adriano.

O evento também contou com grande repercussão na mídia. As finais dos dois grupos nos dias 11 e 18 de dezembro somaram mais de nove horas ao vivo no SporTV e no portal CATVE. No canal da CBA no YouTube também foi possível acompanhar as baterias classificatórias ao vivo. Só na sexta-feira, dia 17, foram quase 12 horas de transmissão ao vivo, com disputas de 31 corridas.

Na pista, as finais também foram de tirar o fôlego, com alguns campeões sendo conhecidos nos metros finais e algumas boas surpresas. A final mais apertada foi a da OK. O carioca Olin Galli faturou seu décimo título nacional, com apenas 0s121 de vantagem para o vice-campeão, Matheus Morgatto.

Outra importante novidade nesta edição do evento foi toda a estrutura montada pela CBA, com 20 câmeras fixas, espalhadas pelos 1.240 metros do Kartódromo Beto Carrero, com imagens ao vivo e que auxiliaram nas análises de incidentes por parte dos Comissários Desportivos.

Numa sala especial, com seis monitores, um comissário fixo pôde assistir as provas, anotar as ocorrências e checar todas as informações passadas pelos comissários de pista, podendo rever os incidentes quantas vezes necessário para aplicar as possíveis punições.

'Foi um evento enorme, em todos os sentidos, que nos deu um grande trabalho, mas também muita realização. Finalizar nosso primeiro ano à frente da CNK desta forma foi gratificante. Montamos uma equipe de trabalho fantástica e um corpo de oficiais de prova grande e competente”, destacou Rubens Carcasci, presidente da Comissão Nacional de Kart da CBA.

“Claro que podemos melhorar, esse é nosso dever, fazer o esporte avançar. Mas entendo que entregamos um campeonato onde tudo funcionou, desde a limpeza e segurança, até a programação que foi cumprida sem atrasos, passando pelo atendimento aos pilotos, um dos focos desta nova gestão da CBA', lembrou.

“Aproveito, mais uma vez, para agradecer ao Giovanni Guerra, presidente da CBA, pela confiança no meu trabalho e de todo o time da CNK. Foi um ano de muito trabalho, mas de grandes conquistas. Que em 2022, possamos ter mais motivos para celebrar”, completou o presidente da CNK.

Fonte: FG Com | Assessoria de Comunicação CBA

  • Não há comentários cadastrados até o momento!