publicidade
05/08/2022 07:19

Grupos familiares marcam presença nas competições do Kartódromo de Paulínia


Foto: Fernando Camargo

Os pilotos do Fanatici Kart


Seja pelo kart de aluguel, por meio do qual a maioria dos praticantes inicia no esporte, ou pelo kart próprio, grupos familiares estão cada vez mais presentes no kartismo. Mesmo ao competir, que na pista é o grande prazer e objetivo dos atletas da modalidade e daqueles que adotaram o esporte como hobby, o kartismo tem oferecido uma nova possibilidade de convivência no dia a dia de pais e filhos, irmãos, primos e outros.

Este é o caso, por exemplo, de Thiago Mazon, de 47 anos, e dos filhos Bruno (24) e Diogo Mazon (19), que treinam no Kartódromo Internacional San Marino, localizado em Paulínia (SP), desde a inauguração do complexo, em 2011.

Ele conta que começou a praticar o esporte ao participar de um campeonato com kart de aluguel em Piracicaba (SP), um ano antes de chegar ao San Marino com o Fanatici Kart – primeiro campeonato sediado no centro esportivo a partir da inauguração. A competição começou com 12 pilotos e hoje conta com 30 competidores, muitos deles parentes.

Mazon diz que logo no início chegou a comprar um kart para ele e o filho mais velho e que na sequência o filho mais novo começou a treinar na categoria Cadete (8 a 11 anos), aos 9. “Nunca mais paramos”, salienta.

Sobre correr com os filhos, ele resume. “É bom demais da conta! Não só no kart, seja no futebol, na pesca, qualquer pai quer ter a presença dos filhos num momento de lazer ou hobby. E aliar isso ao esporte realmente é muito bom. Eu, por exemplo, disputo com eles, a gente corre na mesma categoria. E dentro da pista, colocou o capacete, largou, ali não tem muito pai e filho não! É todo mundo querendo ganhar, a gente realmente disputa para valer, é de igual para igual, de piloto para piloto. É muito prazeroso, realmente um negócio assim indescritível”, avalia.

Rogério Galvani Giacomini, 50 anos, também treina em Paulínia desde a inauguração do San Marino e faz parte do Fanatici há 7 anos, junto com o filho Guilherme Giacomini, de 15, que começou a pilotar no grupo em 2020. “É muito divertido, mas vez ou outra traz à tona algumas diferenças. Mesmo assim, é sempre bom estar em família, afinal de contas a gente também cresce nas adversidades. O kartismo é uma fantástica oportunidade de estar entre amigos”, destaca.

Guilherme conta que iniciou no esporte em 2015, quando o pai o presentou com seu primeiro kart. “Comecei a correr tendo ele como inspiração e também porque sempre gostei do esporte. É sempre muito legal ter um parente próximo na pista, mas com uma pressão e preocupação a mais”, revela.

Irmãos no kartismo – Outro caso de parentesco no campeonato Fanatici Kart, sediado em Paulínia, é dos irmãos Gino e Alfio Tincani, de 64 e 68 anos respectivamente. Gino é um dos fundadores do campeonato e também organizador, frequenta o San Marino desde a inauguração. Ele conta que começou no kart aos 40, em 2010, “na idade em que muitos costumam parar”. Diz que foi convidado por um amigo e “contaminado” pelo esporte. “Daí para frente não parei mais e vou até o corpo aguentar”, enfatiza.

Segundo ele, é legal participar das corridas junto com o irmão, o que os une ainda mais. “Dentro da pista fico sempre de olho nele. O kart é uma válvula de escape das pressões do dia a dia. Eu não vejo a hora de chegar o final de semana para ir ao kartódromo, encontrar os amigos e acelerar na pista”.

Já Alfio Tincani começou a praticar o kartismo em 2008, no kart de aluguel, também “com uma idade mais avançada para um piloto iniciante”, ele brinca. Ele começou no Fanatici em 2012, a convite do irmão. “Dividia um kart com meu sobrinho e achei que seria fácil competir com pilotos mais jovens e outros já experientes. Daí percebi que não era e nunca foi fácil estar junto a pilotos competitivos e experientes”.

Alfio diz que é muito bom trocar ideias e experiências com o irmão no kartismo. “Ele sempre me deu algumas dicas nos treinos e nas competições. Sou médico e trabalho bastante no meu dia a dia. Na pista, consigo aliviar o stress. Sou o mais idoso do grupo e a amizade de todos é muito boa”, finaliza.

Para pilotar – A administração do Kartódromo San Marino indica o uso de roupas leves e tênis para quem pretende conhecer o esporte nos karts de aluguel.  É preciso ser maior de 13 anos e apresentar documento com foto. O endereço é Rua Armando Botasso, nº 1.200, no distrito de Betel, em Paulínia (SP). Mais informações: (19) 3833-1818 ou WhatsApp (19) 99119-9895.

Fonte: Práxis Mídia

  • Não há comentários cadastrados até o momento!